1509725595914942

31 de jan de 2015

A triste marca de camisetas do Lucinho

Por Thiago Oliveira

Infelizmente, tem certo tipo de coisa que a gente precisa escrever. Diante de tanta apostasia e heresia, alguns nomes tornam-se repetitivos, pois se destacam no quesito falsos ensinamentos ou excessos em nome de Jesus. Não entrarei no mérito da intenção, pois, bem intencionado, a pessoa pode cair no erro e fazer algo equivocado, mesmo que esse algo seja em nome de Cristo. Acredito que boa parte dos evangélicos querem propagar o evangelho, querem fazer com que o nome de Jesus seja conhecido e professado, todavia, há um problema fundamental. Para se fazer o trabalho de Deus deve se fazer exatamente da forma dEle. Sobre essa problemática, Francis Shaeffer escreveu:

O problema verdadeiro é este: a Igreja do Senhor Jesus Cristo, individualmente ou corporativamente, tendendo a fazer a obra do Senhor no poder da carne em vez de no poder do Espírito. O problema central está sempre no meio do povo de Deus, não nas circunstâncias em volta.[1]

Lucinho Barreto, pastor de jovens da Igreja Batista da Lagoinha (MG) tem criado essa atmosfera carnal com o intuito nobre de evangelizar a juventude brasileira - ao menos é o que ele e seus seguidores dizem. Seus métodos não são bíblicos, são publicitários. Embora ele pregue, ministre em congressos e seminários pelo país utilizando a Bíblia, ele a usa de maneira superficial, apelando muito para a questão dos sentimentos, coisa comum entre pregadores em nosso tempo. Uma das formas que ele se utiliza para evangelizar é vendendo camisas com frases de efeito, tais como “Jesus está no controle”, “Louco por Jesus”, “Estou vivendo atos 29”, "Com Jesus venço até Chuck Norris" e “Não temos a mesma teologia, mas temos um mesmo pai”. Indo no site dele, você poderá ver todas as estampas, e perceber que ele é o principal modelo de sua grife (veja aqui).

O que há de errado nisso? Primeiro: Não consigo conceber a ideia de um ministério se transformar em artigos comerciais. Um pastor que cria uma marca com seu nome, demonstra (no mínimo) falta de humildade e um quê de egocentrismo. Segundo: Nenhuma das camisas realmente repassa a mensagem do Evangelho, pois o Evangelho é a mensagem que revela Deus como o Senhor e Salvador dos pecadores. Sim, o Evangelho é uma mensagem que leva a consciência do pecado para que os homens se arrependam e corram para Cristo se quiserem ser salvos da Ira vindoura. O apóstolo Paulo fala que pelo Evangelho do Senhor Jesus “a ira de Deus é revelada do céu contra toda impiedade e injustiça dos homens que suprimem a verdade pela injustiça”.[2]

Uma espécie de Evangelismo que não fala acerca do pecado e não chama os ouvintes para o arrependimento não é o evangelismo do Cristo e nem dos seus apóstolos. Mas, sabemos que não há espaço em nossa cultura para esse tipo de abordagem. Há séculos atrás, o homem por mais devasso que fosse, tinha ideia do que era pecaminoso e em certa medida sabia que vivia na devassidão, desagradando a Deus por não levar em consideração os seus mandamentos. Hoje é diferente. O conceito de pecado foi relativizado e isso atenua a culpa. Certo e errado é relativo, segundo o mundo nos ensina. Diante disso, a Igreja ao invés de confrontar o mundo com o Evangelho que confronta o pecado, vem procurando ocultar esse ponto central da mensagem de Cristo e prega um amor indulgente que não está na Bíblia. Deus é amor? Lógico que sim, mas esta é uma meia verdade. A verdade completa é: Deus é amor e justiça. Ele é um Deus santo que não pode deixar o pecado impune, por isso os que não se arrependerem vão beber do cálice amargo da ira divina, enquanto os que responderem positivamente o convite do Evangelho, beberão do cálice da salvação preparado por Cristo, o Filho amado. E essa salvação se dá não pelos méritos de cada indivíduo, e sim pelo mérito do Nazareno que verteu seu sangue no madeiro. Aí está o amor: A salvação vem pela graça, pois Cristo se entregou para redimir pecadores culpados.

Precisamos ensinar essa verdade supracitada. Esconder isso do mundo é errado e Deus cobrará da sua Igreja. Devemos abrir mão dessa metodologia mundana e confiar que o Evangelho é poderoso para salvar. Não precisamos dar uma ajudinha ao Espírito Santo através de nossos métodos carnais. Sobre isso, Schaeffer adverte:

(...) Embora reconheçamos que o poder do Espírito Santo pode ser nosso, nós ainda copiamos a sabedoria do mundo, confiamos em sua forma de publicidade, seu barulho, e imitamos seus modos de manipular pessoas! Se tentarmos influenciar o mundo usando os métodos dele, estaremos fazendo o trabalho do Senhor na carne. Se colocarmos atividade no centro, até mesmo boa atividade, em vez de confiar em Deus, então poderá haver o poder do mundo, mas nos faltará o poder do Espírito Santo.[3]

O que o Lucinho promove é essencialmente mundano. Chegamos no mês de Fevereiro, época de Carnaval e a forma de tentar minar essa concorrência é realizar o “Espíritoval”, um evento que acontece na Igreja Batista da Lagoinha, sob a liderança do Lucinho e que até stand-up comedy já teve. Este ano, o lançamento de carnaval da loja do Lucinho é uma camisa com a seguinte frase: “Atrás desse trio elétrico eu vou: Pai, Filho e Espírito Santo”. Detalhe, o nome dos componentes da trindade está minúsculo, o destaque da estampa é a palavra Trio (veja).

A infelicidade da frase dessa camisa consiste em: a) banalizar o complexo conceito da Trindade, algo que só entendemos segundo Revelação e com exame minucioso da Escritura. b) traçar um comparativo da divindade com algo profano, e o pior, reduzir a deidade a uma ideia completamente desprovida de valor. A comparação que essa camisa faz chega a ser blasfemadora. O que o Deus trino tem a ver com a Timbalada, a Ivete ou a Cláudia Leitte? Qual o paralelo para essa comparação? Ah, mais Cristo não fez comparativos? Sim, ele fez. Mas todos eles tinham um propósito claro e traziam um ensinamento acerca de seu caráter e sua obra. Ele se comparou a água, a videira, ao pão, mas há clareza naquilo que ele queria transmitir com cada uma dessas ideias. O que não é nenhum pouco parecido com o que fez a equipe de marketing do Lucinho. Vender camisas não é errado e quem quiser que as venda e que as compre. Só não sacralize a venda colocando como motivação a evangelização e muito menos queria evangelizar utilizando-se desse dito infeliz, que gera prejuízos a fé ortodoxa que nos foi legada pelos apóstolos do SENHOR.

Citando novamente o Francis Schaeffer: “Em nome de Cristo, Cristo é tirado do trono. Quando isso ocorre, mesmo o que é certo fica errado”.[4] De maneira sutil isso está acontecendo em muitas congregações. O nome de Jesus está grafado nas paredes, nas camisas, em adesivos para carros, em canções dos mais variados ritmos, mas Cristo não é o centro de tudo isso que leva o seu nome. Oremos pela Igreja do Senhor, para que os remanescentes sejam sábios e pacientes, pois nessa geração, para ser um crente sincero, não basta andar apenas na contramão do mundo, é preciso também remar contra a maré do evangelicalismo. Que Deus se apiede de nós.
A Ele a glória!


[1] Não há gente sem importância, Ed. Cultura Cristã, p.59.
[2] Romanos 1.18.
[3] Não há gente sem importância, Ed. Cultura Cristã, p.63.
[4] Ibidem, p. 160.

29 comentários:

Magno Munoz disse...

Mateus 7...

Magno Munoz disse...

Mateus 7...

octavarium10 disse...

O que tem a ver Mateus 7?não julgueis para não ser julgados?é por causa da péssima interpretação bíblica que esses exageiros acontecem

Israel Souza Silva disse...

Vai orar... Perdeu escrevendo tudo isso, podia estar orando por ele, já que acha errado... O cara não cobra oferta para ir em lugar algum, sempre vi ele pregando a a palavra Deus pura e verdadeira... No tempo certo Deus, e somente ele julgara o seu povo... Aceite Jesus amigo, ele pode mudar sua vida... Deus o abençoe!

Thairine Fersi disse...

Não estou aqui para julgá-lo, assim como fizeram as suas palavras. Apenas um conselho. Percebi no seu texto, que se atém bastante a livros, palavras escritas por homens. Procure meditar e ler mais a Palavra Santa do no Senhor. Só Ela esclarece dúvidas e nos dá direção e discernimento verdadeiros. Concordo com Israel. Se acha que tudo o que ele faz está errado, ore por ele, pois apenas o Senhor Jesus tem o poder de julgá-lo.
Que Deus o abençoe!

Célia Amorim Murucci disse...

sei que nem todos concorda com essas palavras ,mas ele esta certo em nos esclarecer.e sim vamos orar para que as pessoas deixe de usar Deus

Julio Costa disse...

Belissíma abordagem! Parabéns! Como o próprio Jesus diz em João 7:24 "Não julgueis segundo a aparência, mas julgai segundo a reta justiça." Vejo vc julgando uma coisa que não soma em nada para o evangelho de Cristo!

Lhaiany Freitas disse...

O que você faz para levar o evangelho de Cristo aos quatro cantos??
Ficar sentado, procurado a quem alfinetar é fácil, quero ver da as caras e pregar o evangelho puro e genuíno.

Mauricio Rodrigues disse...

Cara vc e ridiculo lucinho barreto e um excelente pregador e tem levado muitos jovens pra cristo atravez dele me converti hj sou lider de jovens e lider de equipe de louvor ao em vez de vc julgar o que ele faz pq n vai pregar o evangelho?? Criticar o trabalho dele e facil pq vc nao vai la na igreja do lucinho e prega a palavra de Deus ou pq vc nao vai na televisao e prova pro lucinho dentro da biblia que ele ta errado em fazer camisetas falando de Deus ao em vez de vc fala de licinho barreto pq vc nao fala dos politicos do nosso brasil que rouba milhoes dos cofres publicos para beneficiar eles mesmos. Tanta coisa pra vc fala e vc vem fala de camiseta aff cara procura oq fazer vai ler a biblia que vc ganha mais. #SoAcho

Mauricio Rodrigues disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...

Acho que vc não deve ter nada de importante pra fazer.... kkkkkk... Conheço as pregações do pastor Lucinho e acho ele um homem de Deus que quer levantar essa geração que anda em outris caminhos... e acho que se ele vende tantas coisas com o nome de Deus não vejo problema nenhum e ainda estou tentando entender o pq de sua alfinetada por esse motivo... sei la... acho que vc deveria ler mais a bíblia e pedir pra Deus te dar mais sabedoria e inteligência que é o que eata faltando em vc.... e não apag ameu comentário! Kkkkk

Unknown disse...

Muitos jovens tem se convertido através das ministrações do Pr. Lucinho, ao contrário do que você disse. Ser louco por Jesus, é viver um evangelho por completo, diferente de muitos hoje em dia. Felizmente, para a honra e glória do senhor Jesus, muitos jovens tem escolhido viver esse evangelho dia-a-dia, através das mensagens que ele vem pregando. Não estou aqui para defendê-lo, mas através da vida dele, com certeza, o espírito santo já falou á muitos corações, e vai continuar falando. Por isso, ao invés de ficar falando besteiras aqui, vamos todos ganhar esse mundão pra Jesus.
#Partiu!!!

Anônimo disse...

cristãos somos e devemos está unidos em nome do Senhor Jesus Cristo, gente essa mensagem tocou no meu coração e vi que isso é verdadeiro não precisamos usar camisas com o nome de Jesus para ajudar o Espírito Santo mais sim pela (Hebreus 4:12) e somente por ele e nós como seu templo.

Anônimo disse...

O problema também é nunca devemos adorar ou engrandecer os pregadores e fala que o que outros não são nada por que não foi por eles mais sim pelo Espírito Santo de Deus se não foi por ele não é de Deus Pai e Jesus.

Gabriela Lopes disse...

Gente essa pessoa fez um texto sobre o lucinho infeliz, mais isso só reforça o que o irmão Lucinho prega. Pessoas criticando e apontando a maneira louca dele servir há Deus, acho sim, as camisetas dele uma maneira de evangelizar uma pessoa, às vezes a pessoa lê aquilo na camiseta, e através disso procura mais a entender a palavra de Deus, e assim passa a viver o evangelho.
Vamos nos unir pregar a palavra de Deus, ser boca de Deus.
E abençoar o próximo.

káh disse...

Vish brother..
Não vim aqui dizer que o lucinho ta certo e você errado e blablabla..
Atualmente eu sou uma cristã reformada pela palavra verdadeira de Cristo, escuto pastores como o pr Paulo Junior, Paul Washer e etc e também discordo de muuuita coisa do mundo gospel atualmente, mas eu vi você criticar frases de camisetas dele e.. e? Desnecessário.
Porque apesar de atualmente haver vários métodos mundanos de atrair jovens pra igreja eu não vejo um problema em vestir uma camiseta com uma frase que venha a remeter algo sobre jesus, ha muita coisa pior pra se comentar mas uma simples camiseta nao vai ser uma pedra de tropeço pra mim e acredito que pra ninguém, em vez de eu vestir algo ofensivo e sem sentido eu posso vestir uma frase criativa e chamar atenção de alguém com isso, e posso ate falar de Cristo a ela, depende de como vamos agir com isso, contando que venhamos a viver o que vestimos não vejo problema, sinceramente é isso.
Obrigada pela atenção, você é muito inteligente e espero que Deus continue a lhe abençoar, amem.

Thiago Oliveira disse...

Káh, se você reler o texto verá que o problema não é vestir uma camisa com dizeres cristãos. Não é isso que estou criticando, a questão é mais complexa. Abraço!

Thiago Vinicius disse...

Thiago querido, concordo !
Sim é publicidade, é criatividade as camisetas, mas isso é pecado?
Jesus mandou eu (nós) pregar o evangelho, mas a melhor forma que pregamos é com a nossa própria vida, com nosso exemplo, não estou aqui pra falar que você está julgando ele, mas estou aqui pra falar que você poder orar por ele, assim como usar uma camiseta "normal" não é errado e não servirá de pedra de tropeço pra ninguem, usar uma camiseta com uma frase que desperte a curiosidade das pessoas tambem nao fará mal, Apostolo Paulo nos ensina a buscar Revelação de Deus, e que Deus revelará coisas a nós, e se o Lucinho se sente bem fazendo isso para Deus, será que cabe a nós julgar? Será que cabe a nós falarmos que ele esta errado?
Atraves da camiseta pode sim despertar a curiosidade das pessoas, exemplo disso, uma amiga minha estava usando a camiseta escrito ESTOU VIVENDO ATOS 29, e uma mulher parou ela e perguntou o que era aquilo, ela atraves de uma camisa conseguiu despertar a curiosidade daquela mulher, e naquela oportunidade ela falou de Jesus para aquela pessoa.
Então Deus age de varias formas, nao cabe a nós julgar.

Anônimo disse...

O Senhor vê o coração. A Boca fala daquilo que tem no coração.( Versículos da Bíblia) O que vale são as palavras que saem da boca desse pastor. Assistir várias pregações, e estão dentro da Palavra. É claro que o seu jeito de falar ou vestir, ou pregar,etc... não agrada a muitos, pq ele é muito diferente dos tradicionais, dos que as pessoas já formularam em sua mente de que como um pastor tem quer.. Mas assim tbm já vi pessoas que não gostam de Silas Malafaia, Cláudio Duarte, Marco Feliciano, Paulo Júnior,por causa de Seus jeitos,etc.. Vamos reter o que Bom? (.) Agora se algo que eles falem estiver fora da palavra, eu não retenho e pronto, afinal são seres humanos e podem errar, eles não são deuses.

Itamar Malsk disse...

Eu concordo com o texto acima.

Itamar Malsk disse...

Eu concordo com o texto acima.

Mikaelle Dias disse...

Concordo com vc Júlio costa.

Weliton Santos disse...

Gosto muito do Pr.Lucinho... mais em partes concordo, o evangelho virou logomarca. É tem muita gnt se promovendo.. mais a palavra de Deus tem q ser pregada. É muitas vezes ela não é da maneira q queremos ouvir.... se a palavra não te confronta,qual é o real objetivo dela então, masagear nosso ego?

The Saviors disse...

Esse imbecil do Lúcio Barreto destruiu meu relacionamento de um ano e dois meses, eu e minha compromissada tínhamos um grande futuro com jovens e após ver o vídeo desse idiota, disse que " Deus " falou com ela que éramos pra terminar e assim ela acabou com um relacionamento onde eu pretendia casar, ter filhos, construir um ministério enorme, crescer espiritualmente junto com ela e termos uma vida a dois por causa desse herege de bosta !!!!!!

alisson gonçalves disse...

12. Não é de nossa responsabilidade julgar os de fora da igreja. Mas não há dúvida de que é nossa obrigação julgar e tratar com rigor aqueles que são membros da igreja e estão pecando nessas coisas.
(1 Coríntios, 5)

alisson gonçalves disse...

11. Contudo, quando Pedro veio a Antioquia tive de me opor publicamente a ele, falando bem duro contra o que ele andava fazendo, por sua atitude condenável.
(Gálatas, 2)
Se vc estivesse no tempo que Paulo repreendeu Pedro falaria a mesma coisa, a salvação não por levar o evangelho a milhares de pessoa, o mesmo Pedro que pregou para 3.000 pessoas, foi repreendido por sua atitude errônea. Lucinho tem atidudes que devem ser julgadas e tradas com rigor.

alisson gonçalves disse...

12. Não é de nossa responsabilidade julgar os de fora da igreja. Mas não há dúvida de que é nossa obrigação julgar e tratar com rigor aqueles que são membros da igreja e estão pecando nessas coisas.
(1 Coríntios, 5)

alisson gonçalves disse...

12. Não é de nossa responsabilidade julgar os de fora da igreja. Mas não há dúvida de que é nossa obrigação julgar e tratar com rigor aqueles que são membros da igreja e estão pecando nessas coisas.
(1 Coríntios, 5)

Ana Carolina disse...

Com o término do namoro vc parou?Vc servia a quem? A Deus ou a ela?Não estou defendendo ele mas ela terminou porque quis.Volte se para Jesus é Ele ainda te usará muito .